HRIH

 

Yoga Sutras de Patanjali Portuguese

Tradução do Apendix F do livro "Yoga Philosophy of Patanjali" Swami Hariharananda Aranya, Publicado por 'Calcutta Universit.

Coleção dos Aforismos
Yoguis Livro I
Sobre a Concentração

1. Agora iniciamos a exposição do Yoga.
2. Yoga é a restrição das modificações da mente.
3. Então o Observador permanece nele mesmo.
4. Em outros momentos, o Observador parece assumir a forma da modificação mental.
5. Elas (as modificações) Têm cinco variedades, das quais algumas são 'Klista' e o resto 'Aklista'.
6. (São elas) Pramana, Viparyaya, Vikalpa, sono (sem sonhos) e recordação.
7. (Destas) Percepção, inferência e testemunho (comunicação verbal) constituem as Pramanas.
8. Viparyaya ou ilusão é o conhecimento falso formado a partir de um objeto como se ele fosse outro.
9. A modificação chamada 'Vikalpa' é baseada na cognição verbal, com relação a uma coisa que não existe. (É um tipo de conhecimento útil que advém do significado da pala vra mas que não tem uma realidade correspondente).
10. Sono sem sonho é a modificação mental produzida pela condição de inércia como o estado de vacuidade ou negação (do despertar e do adormecer).
11. Recordação é a modificação mental causada pela reprodução da impressão prévia de um objeto, sem adicionar nada de outras fontes.
12. Pela prática e o desapego isso pode ser restringido.
13. O esforço para adquirir Sthiti ou um estado tranquilo da mente, desprovido de flutuações, é chamado prática.
14. Esta prática, quando continuada por um longo tempo, sem interrupção e com devoção, torna-se firme em seus fundamentos.
15. Quando a mente perde todos os desejos por objetos vistos ou descritos nas escrituras, ela adquire um estado de absoluto não desejo que é chamado desapego.

You have access to this content Download from YSP Archive.


Os Yogasutras de Patañjali, traduzidos do sânscrito e comentados por C.E.G. Barbosa

1. Eis os postulados mais elevados do Yoga.

2. O yoga é o recolhimento [niroðha] dos meios de
expressão[vqttis] da mente [citta];

3. Então “aquele que vê” [draßþq, o percebedor] se manifesta
em sua natureza mais autêntica;

4. Nesta outra [condição, está] perfeitamente adequado
aos meios de expressão [vqttis].

5. Os meios de expressão formam um conjunto de cinco,
tanto na condição perturbada quanto na nãoperturbada.
[veja-se o sutra 3 do capítulo 2, que
trata das perturbações (kleças)]

6. [Os meios de expressão da mente (citta) são chamados:]
evidência [pramáña], inventividade [viparyaya],
imaginação [vikalpa], sono [nidrá] e memória [smqti].

7. As evidências [pramáña] são a percepção direta (física),
a inferência (mental) e o testemunho.

You have access to this content Visit official website

You have access to this content Download from YSP Archive.

http://hrih.net/yoga-sutras-portuguese.aspx